Central de Atendimento 24h: (11) 4063-9653.

Central de Atendimento

ARTIGO: Como elaborar uma pergunta científica?

30 de julho de 2015

Chegou a hora de desenvolver um artigo científico e você está com dúvidas? Calma, é normal! Redigir um artigo pode gerar muitas dúvidas, principalmente na hora de elaborar uma pergunta científica. A seguir, confira nossas dicas.


A primeira regra: a pergunta do artigo deve ser respondível. Por exemplo, ela não pode se basear num raciocínio circular, no qual a resposta já está embutida nas hipóteses. Além disso, a não ser no caso de trabalhos teóricos, a pergunta deve ser respondível com as ferramentas conceituais e operacionais disponíveis no momento — Mesmo que a pergunta central de um artigo seja ótima, mas a tecnologia e/ou recursos necessários para respondê-la não são acessíveis, ela será temporariamente tão improdutiva quanto uma pergunta ruim.

Segundo, a pergunta deve ser original. Boa ciência precisa ser criativa, não há necessidade de criar "mais do mesmo". É possível estudar problemas antigos, já trabalhados por outros estudantes/pesquisadores, mas para isso é necessário criar perguntas originais, que levam à novas perspectivas — Você já se perguntou que sentido tem um artigo, cuja discussão só tem "descobertas" acompanhadas de citaçõe? Onde está a novidade?

Terceiro, a pergunta precisa ser o mais objetiva e simples possível. Perguntas complicadas ou mesmo indecifráveis costumam gerar má ciência. A grande maioria dos trabalhos inovadores tem uma pergunta simples.

Além disso, uma boa pergunta científica geralmente nasce de um contexto interessante. Podem ser teorias gerais relacionadas a um tema mais específico. Para elaborar uma pergunta relevante, estude o assunto do seu interesse exaustivamente, dando prioridade às grandes revisões e artigos seminais na área — Procure pelas lacunas no conhecimento. Dentre essas lacunas, escolha aquelas que te motivam mais a trabalhar.

Isto é fundamental, é preciso estar apaixonado pelo tema do seu artigo! Ouvir sua voz interior é a chave da originalidade, na hora de escolher entre perguntas possíveis. Não se limite a seguir a moda, tentando responder apenas às perguntas com as quais todo mundo está trabalhando.

Por fim, dentre as lacunas de conhecimento que realmente te interessem, escolha uma que pareça possível de ser trabalhada com os recursos que você tem disponíveis. Tendo feito essa escolha, elabore uma pergunta mais específica que ajude a completar essa lacuna de interesse ou ao menos parte dela. Ataque um problema de cada vez; não se perca atirando para todos os lados.

Depois de criar sua pergunta, é preciso imaginar que resposta espera encontrar para ela (a hipótese). Pense também em hipóteses alternativas, caso sua pergunta seja relativamente complexa. Depois de criar a hipótese, você precisará imaginar o que espera observar concretamente no seu sistema de estudo, supondo que sua hipótese é realmente a melhor resposta para a pergunta de interesse — Essa versão operacional da hipótese é chamada de previsão; e perguntas complexas podem ter diversas hipóteses, que por sua vez podem ter diversas previsões.

No começo, provavelmente você vai achar difícil elaborar uma pergunta científica. Por isso, é preciso persistir nas suas ideias, e tentar elaborar perguntas para o seu artigo com criatividade. É como qualquer outra habilidade complexa: a maestria vem da prática.


Viu como não é tão complicado fazer um artigo? Se precisar de ajuda, solicite nosso apoio acadêmico.

Artigo — Apoio Acadêmico

* Adaptado de Sobrevivendo na Ciência