Central de Atendimento 24h: (11) 4063-9653.

Atendimento via WhatsApp: (11) 9.8246-0190.

Central de Atendimento

ARTIGO: Principais erros ao preparar um artigo

7 de agosto de 2015

Está escrevendo um artigo científico e está com dúvidas? Calma, é normal! Existem erros que são muito comuns quando se está desenvolvendo artigos. Quer saber quais são? Confira!


Existem erros que são comuns e frequentemente resultam na rejeição de artigos científicos. Abaixo, identificamos alguns dos principais, saiba como evitá-los!

Artigo — Principais erros

1. Falta de motivação

Muitas vezes, os autores não explicam a motivação do artigo ou explicam apenas de forma geral, sem dizer especificamente como o estudo em questão pode contribuir para a área de pesquisa e como os resultados avançam o conhecimento nessa área. Se o estudo trata de um novo material, como esse material pode melhorar a tecnologia?

2. Falta de comparação com a literatura

Uma grande parte da motivação de um artigo deve ser baseada em resultados anteriores na literatura. Falta de uma comparação dos resultados obtidos com a literatura impede a avaliação de significância dos resultados.

3. Falta de detalhes experimentais

Muitas vezes, os autores apresentam dados experimentais sem explicitar os métodos e materiais utilizados para a obtenção de dados e como eles foram analisados. O nível de detalhes deve ser suficiente para que um leitor da área consiga reproduzir e obter os mesmos (ou mais próximos possíveis) resultados descritos no artigo.

4. Incerteza nos dados

Os autores não apresentam uma avaliação da incerteza das medidas ou reprodutibilidade na preparação ou síntese das amostras. Consequentemente, os resultados podem ser inconclusivos, uma vez que as diferenças ou semelhanças podem ser atribuídas a acidentes estatísticos.

5. Análise sem propósito

Às vezes, os autores apresentam análises dos dados usando algum tipo de método ou modelo quase como um exercício, sem propósito. A motivação para o uso do método não é explicada e os resultados não contribuem para o entendimento do problema. Se um método é usado, o objetivo precisa estar claro e, além do mais, é necessário usar o método adequadamente — Isso implica conhecer e discutir corretamente as hipóteses não satisfeitas, e fazer uma análise apropriada das incertezas.

6. Falta de estrutura clara

Muitas vezes os artigos não possuem uma estrutura clara e evidente. Cada seção deve ter um propósito claro e, na dúvida, o melhor é seguir o tradicional formato de artigo "introdução, metodologia, resultados, discussão e conclusões".

7. Afirmações vagas ou sem justificativa

É comum afirmar, por exemplo, que os resultados indicam uma "boa concordância" com um modelo ou com outros resultados da literatura. Esse tipo de frase é vago: é necessário, neste exemplo, quantificar essa concordância. Afirmações que não são justificadas nos dados também são problemáticas e devem ser removidas ou justificadas apropriadamente.

8. Semelhança com trabalho publicado anteriormente

Alguns estudantes/pesquisadores publicam trabalhos seriais, que essencialmente consistem, por exemplo, em aplicar um conjunto de análises consecutivamente a diferentes materiais e publicar cada um dos materiais em um novo artigo. Os artigos são, portanto, muito semelhantes e se parecem mais com relatórios do que com artigos completos — Se o artigo se parece muito com trabalhos publicados anteriormente pelo mesmo autor sem uma justificativa clara para mais uma publicação, o mesmo pode ser rejeitado.

9. Gráficos mal feitos

Dados apresentados de forma descuidada também são um problema frequente. Isso inclui um número excessivo de gráficos (por exemplo, dados que deveriam ser apresentados em um mesmo gráfico para comparação, e são apresentados separados), mau uso do espaço do gráfico, eixos mal preparados, número excessivo de curvas nos gráficos sem distinção e identificação clara das curvas, entre outros erros.


Viu como é fácil elaborar um artigo? Se precisar de ajuda, solicite nosso apoio acadêmico.

Artigo — Apoio Acadêmico