Central de Atendimento 24h: (11) 4063-9653.

Atendimento via WhatsApp: (11) 9-98246-0190.

Central de Atendimento

Como fazer um Projeto de Pesquisa (parte II)

1 6 de julho de 2015

O sucesso de um Projeto de Pesquisa, seja de graduação, mestrado ou doutorado, depende fundamentalmente da qualidade de sua elaboração. O Projeto de Pesquisa demanda planejamento, principalmente durante a coleta e interpretação de dados. Imprevistos podem acontecer, mas é preciso estar preparado. Pensando nisso, elaboramos este guia com algumas dicas. Confira!


O Projeto de Pesquisa pode amedrontar muitos estudantes, independentemente do grau em que se encontra (graduação, mestrado, doutorado, entre outros), pois sua elaboração garantirá o sucesso de suas respectivas pesquisas. E como fazer?

Projeto de Pesquisa — Como fazer?

1. Introdução: De onde veio a ideia e por que é relevante?

Esta seção serve para informar ao leitor qual é a área do conhecimento maior onde seu trabalho se insere, qual problemática ele aborda, qual pergunta específica ele se propõe a responder e por que essa resposta é relevante. Tente não escrever demais, contando tudo o que acha importante: vá direto ao ponto — Lembre-se: o leitor precisa entender de onde veio e qual é a relevância da sua pergunta. O texto deve ter uma sequência lógica que pareça ser a mais natural possível e que termine introduzindo sua pergunta, hipótese e predições. Vá do geral (teoria) ao particular (objetivo).

2. Objetivos: Por que realizar esse Projeto de Pesquisa?

Recomenda-se escrever esta seção junto com a introdução, no final dela. Mas algumas instituições exigem que os objetivos e hipóteses venham separados da introdução; confira qual formato é exigido. Nesta seção, você deve esclarecer qual é o objetivo do seu trabalho, ou seja, o que você quer descobrir. Você também deve apresentar quais perguntas pretende responder, quais hipóteses pretende testar e o que espera observar.

O objetivo é a razão de ser do seu trabalho, o problema que você pretende resolver. As perguntas são coisas que você precisa descobrir para alcançar seu objetivo maior. As hipóteses, por sua vez, são possíveis respostas à essas perguntas, isto é, explicações que você considera aceitáveis para explicar o fenômeno de interesse. Por fim, as previsões são parecidas com hipóteses, porém são mais palpáveis: contam o que você espera observar concretamente no seu trabalho.

Projeto de Pesquisa: Como fazer?

3. Operacionalização: Defina bem os tipos de variáveis

É importante fazer uma boa escolha das variáveis, pois existem dois tipos básicos: as teóricas e as operacionais. As variáveis teóricas são aquelas que, de fato, você quer estudar, mas que não pode medir diretamente porque são abstrações. Já as variáveis operacionais são, na verdade, representações das variáveis teóricas, mas que podem ser medidas diretamente.

Portanto, em uma pesquisa científica, estudam-se variáveis teóricas utilizando-se as operacionais como medida das primeiras — Não se testa diretamente uma hipótese; testam-se as previsões derivadas dela e, caso sejam confirmadas, presume-se que a hipóstese é mesmo uma boa explicação para o fenômeno. As variáveis teóricas devem ser descritas na introdução, enquanto as operacionais podem ser explicadas também nesta seção ou nos métodos. No título do trabalho devem aparecer apenas as variáveis teóricas, a não ser que o objetivo do Projeto de Pesquisa seja testar um método.

Uma má escolha das variáveis operacionais leva o projeto ao fracasso, pois torna-se impossível representar e medir o fenômeno de interesse. Esse processo de transformar o abstrato em concreto se chama operacionalização.

4. Métodos: O que você vai fazer para responder a pergunta?

Um Projeto de Pesquisa deve transmitir as informações para que seja replicado. Por isso, é fundamental escrever uma boa seção de métodos, que deixe claro como você vai conduzir os métodos e como outros poderiam replicá-lo. Tendo formulado bem a pergunta, a hipótese e a previsão, você enxergará claramente qual é o melhor método para atingir seu objetivo. Nesta seção, o leitor deve entender como os métodos escolhidos testarão adequadamente as previsões e, indiretamente, as hipóteses.

5. Resultados: Aonde você quer chegar?

Presumindo que você formulou bem a pergunta e escolheu o método mais adequado para respondê-la, você deve ser capaz de prever quais resultados obterá ao concluir seu Projeto de Pesquisa. Quais previsões devem ser confirmadas? Por que? Que implicações isso poderá ter para a rejeição ou aceitação da hipótese de trabalho? A pergunta central do projeto poderá ser respondida por interior ou em parte? Qual será a implicação maior das descobertas feitas no Projeto de Pesquisa? Lembre-se que você deve saber exatamente aonde quer chegar, antes de começar o projeto.

6. Cronograma: Quando você pretende concluir cada etapa do Projeto de Pesquisa?

Estabeleça um cronograma para o seu projeto. Divida o trabalho todo em etapas e imagine até que datas você terá iniciado e terminado cada uma delas. Dividir um Projeto de Pesquisa em etapas permite se organizar bem melhor e dá mais motivação para o trabalho a cada etapa concluída. Considere, pelo menos: elaboração e redação do projeto, coleta de dados, análise e interpretação de dados, entre outros.

Seja bem realista e coloque sempre uma folga, para não estourar seus prazos. As coisas nem sempre saem como planejadas. Não se comprometa a fazer coisas demais; se você fizer pouco, mas bem feito, será melhor que gerar um monte de dados inconclusivos — Isto é, insuficientes ou inadequados para responder suas perguntas.

7. Referências: De onde vieram as ideias que formam a base do projeto?

Liste nesta seção todos os trabalhos científicos que citar no Projeto de Pesquisa. Siga um formato padrão, geralmente o da sua instituição de ensino. Se você souber lidar com softwares bibliográficos (por exemplo, Mendeley, EndNote, Reference Manager, Zotero, BibTeX, entre outros — Confira alguns desses softwares aqui e aqui), use-os para construir as citações e a lista de referências, pois assim poderá usar formatações e atualizações automáticas, poupando muito tempo e evitando erros.

Evite citar muitos trabalhos, colocando várias citações para uma mesma ideia — Cite apenas quem propôs cada ideia originalmente ou quem a atualizou de maneira mais convincente. Se quiser dar exemplos de estudos sobre um tema intensivamente investigado, limite-se a dois ou três.

8. Orçamento: Do que precisa para atingir seus objetivos?

Em alguns casos, é preciso delimitar os valores gastos durante a pesquisa. Assim, fazer um bom orçamento é parte fundamental da elaboração de um Projeto de Pesquisa — No geral, é preciso pensar em 5 grandes categorias de gastos: material permanente, material de consumo, diárias, transporte e despesas diversas.

O material permanente são os bens duráveis que você adquirirá para o projeto (como, por exemplo, computadores, câmera, dentre outros equipamentos). Já os materiais de consumo englobam os bens não-duráveis (como, por exemplo, cartuchos de impressora, material de escritório, dentre outros materiais). O item das diárias se refere à sua manutenção durante viagens de trabalho, para coleta de dados em campo, participação em eventos ligados à área de pesquisa, entre outros. Você também deve especificar os gastos com transporte, que está relacionada às mesmas atividades do item "diárias". Por fim, o item "despesas diversas" serve para você se precaver contra despesas adicionais.

Confira a 'Parte I' deste post, aqui.


Viu como é fácil fazer o seu Projeto de Pesquisa? Se precisar de ajuda solicite nosso apoio acadêmico.

Projeto de Pesquisa — Apoio Acadêmico

* Fonte: Sobrevivendo na Ciência