Central de Atendimento 24h: (11) 4063-9653.

Central de Atendimento

GRADUAÇÃO: Relação Orientador-Aluno

17 de agosto de 2015

Está terminando sua graduação e está chegando a hora de desenvolver seu TCC? Fique calmo! Finalizar a graduação pode ser bem menos estressante quando se tem uma boa relação com o orientador do seu trabalho de conclusão — E a figura do orientador também é muito importante em outros níveis acadêmicos. A seguir, confira nossas dicas!


A relação orientador-aluno deve ser de parceria que pode durar cerca de 9~10 anos, começando na graduação com duração de uns quatro/cinco anos, seguido de mestrado de uns dois anos e, por fim, o doutorado, de uns três anos. É um período de convívio muito longo durante uma época muito importante para a formação de cada estudante.

Graduação — Orientador-Aluno

Para um final feliz, é preciso haver entre o orientador e orientando uma empatia, uma comunhão de ideias com relação à vida acadêmica, um respeito mútuo, uma colaboração de ambas as partes, uma concepção de ética e honestidade. Se uma dessas questões falhar, a relação pode se deteriorar e acabar em um mal entendido entre ambos, ou na pior das hipóteses, em rompimento.

A orientação na graduação (e em qualquer nível acadêmico) não é simples, pois cada estudante é diferente do outro: uns odeiam ser cobrados, outros até gostam disso, uns têm mais facilidade e são mais organizados do que outros em tudo (até em redigir seus trabalhos); a taxa de produção de um pode ser maior do que do outro; uns têm até mesmo receio do orientador.

Na ocasião de escrever um projeto de pesquisa, por exemplo, alguns estudantes tem até material para o relatório da próxima etapa, enquanto outros não tem quase nada, pois se dedicaram totalmente às disciplinas. Assim, o orientador tem também que se adaptar ao orientando, captando sutilezas, motivando e cativando, mas chamando a atenção quando necessário. Além disso, é preciso largar os livros ou o trabalho de pesquisa de vez em quando; para se distrair, praticar esportes, ver espetáculos, ler outros tipos de livros ou mesmo dormir.

E lembre-se: No fundo, o orientador é mais um facilitador do que qualquer outra coisa, pois quem tem que se dedicar ao trabalho é o estudante.


Viu como a graduação pode ser muito mais fácil? Se precisar de ajuda com seus trabalhos, solicite nosso apoio acadêmico.

Apoio Acadêmico

* Adaptado de Ciência Prática