Central de Atendimento 24h: (11) 4063-9653.

Central de Atendimento

MESTRADO: Como ser aprovado no processo seletivo?

7 de julho de 2015

O processo seletivo para mestrado está cada vez mais concorrido. As vagas de mestrado não têm sido suficientes para a quantidade de candidatos nos processos seletivos. E é curioso como muitos estudantes chegam despreparados para essa etapa. A seguir, confira nossas dicas de como ser aprovado nos processos seletivos dos programas de pós-graduação stricto sensu.


Os processos seletivos de mestrado costumam ser concorridos, como costumam ser as seleções na maioria dos programas de pós-graduação stricto sensu recomendados pela Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) — E que iremos tratar neste post, com dicas para quem pensa em candidatar-se. Confira!

Mestrado — Processo seletivo

1. Conheça o programa

O primeiro passo é conhecer o programa de mestrado almejado. Informe-se sobre as linhas de pesquisa, as oportunidades, a infraestrutura, o corpo docente, as disciplinas, ou seja, tenha uma visão do programa como um todo — Isso ajudará muito nas etapas seguintes.

2. Converse com seu possível orientador

Geralmente, a coordenação dos programas de mestrado distribuem os orientadores, mas é recomendável conversar com o professor da área desejada — Principalmente, se você não fez a graduação na mesma instituição. E como será necessário apresentar um projeto ou anteprojeto de pesquisa, o professor pode te ajudar a elaborar algo dentro das linhas de pesquisa dele ou do programa, o que pode aumentar as chances de aprovação.

3. Converse com os pós-graduandos

Os alunos que já estão matriculados no programa de pós-graduação podem te passar dicas valiosas sobre o processo seletivo, os pontos mais valorizados e como foram os processos dos anos anteriores. Os pós-graduandos são os candidatos de ontem que foram aprovados — Leve em conta suas considerações.

4. Estude o edital

Após a publicação do edital, estude com muito cuidado todas as exigências e todas as etapas do processo seletivo. Alguns candidatos ficam no meio do caminho por erros bobos, que poderiam ser evitados com uma leitura cuidadoda do edital — Saiba tudo o que deve ser feito e/ou apresentado.

5. Prova escrita

A prova escrita, com assuntos específicos relacionados à área de atuação do programa de mestrado, é utilizada em alguns processos seletivos para o mestrado. Descubra com os pós-graduandos do programa como foi a prova do ano anterior para ter uma noção do estilo da prova e do nível de exigência — Além disso, é importante estudar a bibliografia recomendada e evitar erros de português.

6. Projeto

O projeto é como uma carta de intenções. Através dele, os professores irão avaliar o seu conhecimento, sua capacidade de planejamento, o nível de domínio da redação científica e se a sua intenção se encaixa nas linhas de pesquisa do programa.

7. Análise de currículo

Espera-se que os candidatos nessa estapa, tenham feito estágios, participado de congressos, publicado resumos e artigos. Bolsa de iniciação científica na graduação conta muito, pois nesse caso o aluno já tem experiência com pesquisa. No edital, provavelmente, haverá uma tabela com a pontuação de cada item do currículo — Artigos em periódicos científicos são muito bem pontuados.

8. Entrevista

As perguntas básicas costumam ser: Por que decidiu fazer a pós-graduação? Qual área gostaria de estudar? Conseguirá conciliar trabalho e pós-graduação? — Irão perguntar pormenores do seu projeto de pesquisa e do currículo, por isso estude ambos. Na verdade, o que os professores da banca de entrevista querem saber é se você dará conta de concluir o mestrado dentro dos prazos estipulados pela Capes.

9. Exame de proeficiência

Alguns programas de pós-graduação exigem na seleção que o candidato seja aprovado em um exame de proeficiência em uma língua estrangeira, geralmente o inglês. Bons conhecimentos na língua do exame ajudam. Mas tenha cuidado: o exame é recheado de termos técnicos — É recomendável estudar com base em artigos publicados nos periódicos científicos na área do programa e na língua que será cobrada.

10. Não fui aprovado. E agora?

Se você não estava preparado o suficiente, não desanime. A concorrência é grande e não são todos os processos seletivos que são totalmente justos — Podem acontecer alguns absurdos. Se possível, converse com o seu orientador se existe a possibilidade de conduzir trabalhos para melhorar o seu currículo, dando atenção aos pontos fracos, para que no próximo processo seletivo você esteja em melhores condições para disputar a vaga.


Viu como não é tão difícil conseguir a sua vaga de mestrado? Se precisar de ajuda com seus trabalhos, solicite nosso apoio acadêmico.

Apoio Acadêmico