Central de Atendimento 24h: (11) 4063-9653.

Atendimento via WhatsApp: (11) 9.8246-0190.

Central de Atendimento

TESE: Como defender?

2 26 de janeiro de 2015

A defesa de dissertações e teses são ritos muito temidos do mundo acadêmico, pois reúne processos que deixam os nervos à flor da pele: sua pesquisa é avaliada por uma banca e ainda é preciso explicá-la em público (o que para muitos já um grande problema — confira mais sobre o assunto aqui). Apesar disso, a defesa da sua tese (ou dissertação) deve ser encarada como experiência valiosa — é uma ótima oportunidade de crescimento profissional.

Preparativos

Antes de sua apresentação, tenha os principais pontos de seu trabalho para poder argumentá-los com a banca — a preparação prévia sempre ajuda a diminuir o nervosismo. É interessante assistir à uma defesa do grau que você está prestes a obter, assim, você pode observar como são os procedimentos. Se possível, assista bancas de tema próximos ao seu (ou cuja banca seja composta pelos professores que estarão em sua defesa de tese), pois assim você poderá verificar o tempo de duração das apresentações e os apontamentos feitos pela banca.

É aconselhável preparar a apresentação da sua tese (ou dissertação) com bastante antecedência — dessa forma, você pode treinar e tentar não exceder o tempo estipulado, também é possível antecipar possíveis pontos que serão levantados pela banca.

Se você fizer parte de um grupo de pesquisa, apresente sua tese para seus colegas de grupo, pois assim você pode tentar antever questões que serão apontadas e/ou alterar sua apresentação — de acordo com os questionamentos sobre o seu trabalho. Se você não fizer parte de nenhum grupo de pesquisa, apresente sua tese para seu orientador (ou amigos que tenham conhecimento sobre seu trabalho e área de pesquisa) e peça para que ele aponte o que pode ser alterado e/ou  melhorado.

Apresentação

Geralmente, os doutorandos revebem de 20 a 30 minutos para fazer uma breve apresentação sobre sua tese — certifique-se com antecedência sobre o tempo de apresentação e tenha um script (para não se perder). Inicie sua apresentação, aponte (resumidamente) sua trajetória de pesquisa e resultados obtidos — tente ressaltar pontos fundamentais para a contextualização de seu trabalho, mas não entre em detalhar específicos: a banca já leu a sua tese e, provavelmente, já tem uma opinião formada sobre ela.

Utilize o tempo de apresentação para acrescentar pontos à sua pesquisa e esclarecer algumas questões — por isso é importante apresentar seu trabalho para pessoas conhecidas previamente. Nesta etapa da apresentação, aborde: Como surgiu o interesse pelo tema? Como chegou ao problema central? Como o problema originou sua principal hipótese? Quais foram suas descobertas e avanços feitos a partir delas? Quais foram as dificuldades? Como foram (ou não) superadas? — Lembre-se que nem sempre as pesquisas apresentam os resultados esperados (ou positivos), apresente o que realmente ocorreu e ressalte a importância de seu estudo.

Em muitos casos, a defesa de tese é aberta ao público, portanto, é possível convidar amigos e familiares para a sua apresentação. Mas, lembre-se de alertá-los sobre o código de conduta da defesa: exige-se silêncio total e não é permitido que o público se manifeste (deem opiniões ou questionar a tese apresentada) durante o processo.

Defesa de tese

No dia da defesa, não esqueça de levar uma cópia da sua tese com você (com a mesma formatação e a paginação enviada à banca), já que você será questionado sobre pontos específicos do texto e, talvez, sejá necessário ler alguns trechos para sustentar e esclarecer dúvidas.

Responda as argumentações da banca de acordo com o que foi apresentado na pesquisa — assim, é possível esclarecer pontos que não foram abordados e justificá-los. Lembre-se também de preencher as lacunas deixadas com futuros projetos de pesquisa que você tenha em mente. É importante esclarecer estes pontos para demonstrar o seu domínio sobre o tema e não deixar brechas na sua pesquisa.

Diante de um questionamento que não souber responder, não se desespere! É normal e espera-se que isso aconteça. Considerando que cada membro integrante da banca enxergará a sua tese de um ponto de vista diferente (de acordo com as pesquisas que realizam), é natural que algumas perguntas fujam do que foi apresentado. Nestes casos, reconheça que não tem conhecimento o suficiente para responder ao questionamento e, se possível, tente responder a questão dentro de uma perspectiva ligada ao seu tema, justificando a sua escolha metodológica.

Anote as observações feitas pela banca referentes às revisões da tese: acredite, sempre haverão revisões após a apresentação! Mas, antes de fazer alterações, discuta com seu orientador sobre elas — muitas vezes, devido ao tempo curto de apresentação, alguns apontamentos feitos pelos membros da banca não são pertinentes à sua pesquisa.

Por fim, não leve as sugestões e observações da banca para o lado pessoal: são críticas construtivas que têm como objetivo melhorar a qualidade do seu trabalho e guiá-lo em pesquisas futuras.

Solicite nosso apoio acadêmico